AGENDA
Lista de títulos 19-04-2011
Informativo nº 3

PAULO TOLENTINO NO CNPC

Presidente da APEP por duas gestões, Tolentino assume a vaga de Conselheiro Suplente, representando os patrocinadores e instituidores de planos de benefícios das entidades fechadas de previdência complementar

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, designou Paulo Tolentino de Souza Vieira (Odeprev/Odebrecht), do Conselho Fiscal da APEP, para a vaga de Conselheiro Suplente no Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC), representando os patrocinadores e instituidores de planos de benefícios das entidades fechadas de previdência complementar. O assento havia sido ocupado anteriormente por Geraldo Teixeira Garcia (Fundação IBM), também ex-presidente da APEP. No mesmo ato, foram designados o secretário-adjunto José Edson da Cunha Júnior para a função de Conselheiro Suplente, representante da Secretaria de Políticas de Previdência Complementar (SPPC), e o diretor superintendente José Maria Rabelo para a de Conselheiro Titular, representando a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc).

Da APEP e das Empresas Odebrecht partiram as iniciativas da indicação de Paulo Tolentino à vaga no CNPC, porque acreditam que, como profissional altamente qualificado, ele contribuirá de forma relevante para o fomento da previdência complementar junto às empresas do setor privado, buscando o aperfeiçoamento contínuo do sistema por meio de decisões que traduzam o mais perfeito equilíbrio entre os anseios e as expectativas das diferentes partes - patrocinadores, participantes e governo. "A normatização do setor deve ser trabalhada com um olho no presente e outro no futuro. É preciso atender as necessidades presentes, mas sem perder de vista as conseqüências no futuro. Assim, conseguiremos trabalhar para a ampliação e o fortalecimento do setor", assinalou Tolentino.

Formado em administração de empresas e pós-graduado em gestão securitária e previdência, Paulo Tolentino foi presidente da APEP de 2005 a 2010 e diretor no triênio 2002 a 2004. Também atuou como membro suplente do Conselho de Gestão da Previdência Complementar, do Ministério da Previdência, no ano de 2003, como representante das empresas patrocinadoras. Tolentino ingressou na Odebrecht em 1975 e desempenhou a função de gerente administrativo financeiro de Projetos de Obras de Construção, além de atuar com assessor responsável por Pessoas e Tecnologia da Informação na Companhia Petroquímica Camaçari. Em 1993, foi indicado a participar da elaboração de estudos da cobertura previdencial complementar dos integrantes da Odebrecht, implantando, em 1995, a Odeprev Odebrecht Previdência. Desde o início, esteve à frente da entidade, onde hoje ocupa assento no conselho deliberativo.