AGENDA
Lista de títulos 04-07-2006
APEP debate propostas para futuro da previdência complementar

Associação dos fundos de pensão elabora carta com sugestões aos candidatos

Um amplo debate sobre o desenvolvimento da previdência complementar brasileira está tomando corpo. Por iniciativa da Associação dos Fundos de Pensão de Empresas Privadas (APEP), diversas entidades representativas do empresariado e dos setores previdenciário e financeiro estão recebendo a minuta de um documento a ser enviado aos candidatos à presidência da República e ao Congresso Nacional, com propostas de mudanças no modelo previdenciário brasileiro que estimulem o crescimento do segmento de fundos de pensão.

Entre as entidades que já começam a receber o documento, estão a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), Associação Nacional da Previdência Privada (Anapp) e Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio).
"Estamos propondo uma discussão ampla, não partidária, com representantes de entidades de grande representatividade no cenário nacional, sobre as mudanças que devem ser feitas para que o crescimento do mercado de fundos privados seja uma realidade", afirma o presidente da APEP, Paulo Tolentino.
Entre outros pontos, a Carta aos Candidatos pede a concessão de incentivos fiscais a empresas que criarem fundos de pensão para seus funcionários, a flexibilização das regras de investimento e a isonomia de regras e controles no tratamento dos administradores de planos abertos e fechados do setor privado.
Fundada em 1989, a entidade reúne 43 fundos de pensão. Essas instituições detêm um patrimônio de R$ 20,5 bilhões e contam com 341 mil participantes ativos.

AssPreviSite Previdência - Clipping de Notícias - 04.07.2006