AGENDA
Lista de títulos 22-07-2014
INFORMATIVO número 40 – ano IV
APEP: VOZ DOS PATROCINADORES NO CNPC

Primeiro vice-presidente da Associação, Marcelo Macêdo Bispo é
reconduzido à instância máxima da previdência complementar fechada


A Associação dos Fundos de Pensão de Empresas Privadas (APEP) segue a marcar presença no Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC). Seu 1º vice-presidente, Marcelo Macêdo Bispo, acaba de ser reconduzido à instância máxima do setor como suplente na representação de patrocinadores e instituidores no biênio 2014-2016, conforme estabelecido pela Portaria 302 do Ministério da Previdência Social (MPS), publicada no Diário Oficial da União (DOU) do último dia 21.

Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Bispo começou a colaborar com o CNPC antes mesmo de ter assento no órgão colegiado, o que só ocorreu em junho de 2012. Seu "batizado" ocorreu no último trimestre de 2011, quando tiveram início as reuniões da Comissão Temática (CT) encarregada pelo Conselho de debater e propor novas regras para a retirada de patrocínio. O grupo de trabalho, que também contou com a participação de Herbert de Souza Andrade, atual 2º vice-presidente da APEP, foi o responsável pela elaboração da Resolução CNPC 11/2013.

“Nossos representantes cumpriram papel decisivo na Comissão Temática, posicionado-se contra propostas que, se aprovadas, representariam ônus insuportáveis para os fundos de pensão e inviabilizariam o surgimento de novas entidades fechadas de previdência complementar”, assinala Mário Sérgio de Pina Ribeiro, presidente da APEP.

Com a recondução de Bispo ao CNPC, a APEP mantém uma longa tradição de presença e voz ativa nos principais fóruns de debate e decisão do setor. Vários de seus ex-dirigentes tiveram assento nos antigos Conselho da Previdência Complementar (CPC) e Conselho de Gestão da Previdência Complementar (CGPC), casos de Mario Dias Lopes, Luiz Ernesto Gemignani, Heraldo Alves Margarido Junior, Geraldo Garcia, Paulo Tolentino de Souza Vieira e Luiz Gonzaga Marinho Brandão, que também atuou na Câmara de Recursos da Previdência Complementar (CRPC). “Desde novembro de 1989, quando iniciou suas atividades, a APEP se tornou a porta-voz dos fundos de pensão ligados à iniciativa privada e dos patrocinadores do sistema. A renomeação de Marcelo Bispo para o CNPC é mais uma demonstração desse reconhecimento”, constata Ribeiro.