OPINIÕES e POSICIONAMENTOS

Lista de títulos

Carta às associadas
 

S. Paulo, 22.junho.2007

Prezada Associada,

Nesta semana, enquanto tomava as últimas providências para a realização, em 29 de junho próximo, em São Paulo, da Conferência "Estratégias de Investimento para Fundos de Pensão em Cenários de Grau de Investimento e Juros Declinantes", a diretoria da Associação dos Fundos de Pensão de Empresas Privadas (APEP) foi surpreendida com a notícia de que outra associação ligada ao setor de previdência complementar remarcara repentinamente, para a mesma data, e também na Capital paulista, um evento cuja programação aborda vários dos temas já listados, com boa antecedência, no roteiro da nossa Conferência. As semelhanças e coincidências, no entanto, param por aí, pois o escopo e os objetivos que norteiam o próximo encontro das Associadas são bem diversos.

A proposta da APEP é fornecer ao seu quadro associativo subsídios e informações para a definição de políticas de investimento de longo prazo, por meio de conferências de cinco profissionais do mais alto gabarito: Marcelo Rabbat, da RiskOffice; Marcelo Giufrida, do BNP Paribas; Carlos Roberto Scretas, da Schroders; Luiz Jurandir Simões de Araújo, da Mercer Human Resource Consulting; e Luiz Felipe Jacques da Mota, da Towers Perrin. Esse debate, que envolve a contínua redução da taxa Selic e a iminência da conquista da condição de Grau de Investimento pelo Brasil, tornou-se ainda mais premente e oportuno com a edição da Resolução 3.456/07, pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

A recente norma do CMN, proposta pela Secretaria de Previdência Complementar (SPC), é um divisor de águas na previdência complementar brasileira, tem o mesmo viés modernizante que outras propostas defendidas pela APEP, como a auto-regulamentação das entidades fechadas de previdência complementar patrocinadas pelo setor privado e a diferenciação dos controles a que estas estão sujeitas, face aos fundos de pensão ligados ao setor público. Por abrir novos horizontes de investimento para o sistema fechado de previdência, a Resolução 3.456/07 merece e demanda, portanto, um aprofundamento das questões que ela suscita, em particular no que diz respeito à gestão de ativos, tema com o qual as Associadas da APEP estão permanentemente comprometidas. É a isso que se propõe a nossa Conferência do dia 29, cuja programação é detalhada na seção Agenda.